FUNDADO EM 05 DE OUTUBRO DE 1922

DIRETOR
ANTÓNIO MAGALHÃES

SUB DIRETOR
EDUARDO COSTA


16-2-2016, TRAVANCA
>Carta ao diretor
Simulacro de incêndio na EB1 de Travanca

Com pedido de publicação, recebemos um texto da autoria dos alunos do 2.º ano da EB1 de Travanca, que passamos, de seguida, a transcrever na íntegra:


“Dia do simulacro

Foi no dia 29 de janeiro, às 10h30, que ouvimos a campainha da escola tocar muitas vezes. Alguns meninos não se lembravam para que era aqueles toques. A professora encolheu os ombros e disse:

“- Então? Não sei...”

Nessa altura, todos os alunos se lembraram que era o dia do simulacro de incêndio.

O chefe de fila levantou-se e os restantes alunos fizeram tudo conforme tinham ensaiado. No fim da fila ficou o cerra filas que era a professora. Descemos as escadas, calmamente, encostados à parede e começámos a ver muito fumo e um bombeiro. Fomos para o ponto de encontro. Foi então que vimos dois carros de bombeiros e uma ambulância a chegarem à escola.

Nessa altura, a professora foi falar com um dos bombeiros que lhe disse:

“- Agora tem de ir ter com o comandante!”.

A professora dirigiu-se ao portão mais pequeno que estava fechado, pois a luz estava cortada. Não conseguiu abrir o portão porque não tinha a chave. O comandante perguntou-lhe por onde entravam e ela desatou a correr para o portão grande que também estava fechado. Chamou a D.ª Irene para a ajudar a abrir o portão, pois era ela que tinha a chave. Foi uma situação um pouco atribulada.

Os bombeiros e a ambulância entraram no recreio da escola e o comandante perguntou à professora onde estava localizado o incêndio. Ela ficou sem saber que resposta dar. Também lhe perguntou se havia alguém ferido. A professora disse que não. Mas passado um bocado, a D.ª Irene começou a dizer que faltava uma aluna do 4º ano e a professora dessa turma também não sabia da aluna. Foi então que vimos dois bombeiros a levarem em braços essa aluna para a ambulância! Foi uma forma de mostrar que nestas situações temos de estar muito atentos. Afinal, os bombeiros tinham escondido a menina propositadamente.

Fomos atrás do bombeiro até à parte de lado da escola e fizemos um semicírculo. Os bombeiros, numa panela grande e retangular, fizeram um fogo com gasolina e gás. Logo apareceram chamas! Um fogo causado por materiais combustíveis.

Os bombeiros apagaram o fogo com água que saía de uma grande mangueira e com um extintor de onde saia muita espuma.

Em seguida, os alunos de cada turma agarraram na mangueira e também os alunos foram pequenos ‘bombeiros’, porque apagaram os fogos.

No final, os bombeiros, com o extintor, atiraram espuma para a terra e foi uma verdadeira festa da espuma.

Alunos do 2.º ano da EB1 de Travanca”


 




OUTRAS
TRAVANCA
12-5-2017»  TRAVANCA TEM LIXEIRA A CÉU ABERTO
11-10-2016»  Recuperada máquina de tabaco furtada
19-5-2016»  Paradigma mostraram mais dotes além da música
9-5-2016»  Projeto fortalece laços entre pais e filhos
3-3-2016»  Ecopontos recolocados em alinhamento com passeio
16-2-2016»  Colheita de sangue no ATL de Travanca
10-2-2016»  EB1 organizou ‘jantar das janeiras’
3-2-2016»  Padeiras e moleiros de palmo e meio honram tradições locais
9-1-2016»  Marca Paulo Brandão é produzida em Travanca
6-1-2016»  Marca Paulo Brandão vai passar a ser produzida em Travanca



PESQUISA





REDACÃO:
Edifício Rainha, 8º Piso
3720-232 Oliveira de Azeméis


CONTACTOS:
Telf: 256 04 98 90 * Fax: 256 04 62 63
Tlm: 939628533


Horário Atendimento: 2ª a 6ª - 9:00h / 18:00h
email: geral@correiodeazemeis.pt


Todos os direitos reservados, 2017