FUNDADO EM 05 DE OUTUBRO DE 1922

DIRETOR
ANTÓNIO MAGALHÃES

SUB DIRETOR
EDUARDO COSTA


21-2-2017, PINDELO
Pindelo> Aproxima-se a 26ª edição do Corso Carnavalesco
“O segredo está no bairrismo”

Os preparativos para o Corso Carnavalesco de 2017 em Pindelo seguem a bom ritmo. Das duas escolas de samba a outros diversos tipos de grupo, a paixão e dedicação a um desfile que dura há mais de duas décadas são as mesmas.


Ruben Tavares

“Estamos a fazer conta de perder algumas noites a trabalhar para que tudo corra da melhor forma”, diz Carlos Ramos, da escola de samba ‘Os Pioneiros’, que escolheram, este ano, para o desfile de Carnaval de Pindelo, temas do tradicional português, como o rancho folclórico, as vindimas ou o fado.

Por outro lado, a presidente da escola, Sofia Martins, afirma: “Com tanto trabalho, só podemos esperar um grande dia”. No que se refere à hipotética rivalidade com outras escolas, a mesma refere: “É uma rivalidade saudável, eles também têm de existir para puxar por nós”, conclui.

Abel Almeida, presidente da escola de samba ‘Renascer’, fala daquilo que é o sentimento da escola em relação à freguesia: “O que se vive nesta terra de uma forma muito marcada é a união, a união de todos nós com os pindelenses. Gostaria também de agradecer o apoio das entidades autárquicas, quer Câmara Municipal, quer Junta de Freguesia, por todo o apoio que nos têm dado, assim como às empresas que têm feito sentir o seu apoio”, acrescentou.

O desfile de Pindelo não se esgota no samba. Tem também outro tipo de grupos e com ligação já desde o início, como é o caso do grupo ‘TBS & Companhia’, cujo tema variará entre “os trapalhões e os vadios”, conforme contou António Brandão, responsável do grupo. “Há 26 anos que participo no Corso Carnavalesco e só mesmo uma grande paixão por aquilo que se faz permite-nos estar a altas horas da noite, antes de um dia de trabalho, a preparar o desfile”, afiança.

Ricardo Santos, do grupo RAMAR, promete “boa disposição” e “diversão”, enquanto que João Pinho, à frente do ‘Cocktail Events’, o grupo mais jovem a participar no corso carnavalesco, fala de objetivos: “Somos malta jovem e trabalhamos para a malta jovem, pelo que de certeza que divertiremos quem for assistir ao desfile de dia 26”, disse.

Vinte e seis anos sem falhar um ano sequer. Disso se pode gabar Sílvio Leite, do ‘Sílvio & Companhia’, que encontra em algo muito concreto a explicação para tantos anos de corso carnavalesco pindelense: “O segredo está no grande bairrismo que se vive cá”, defende.

Por sua vez, Ricardo Piriquito, do grupo ‘Flores e Feias’, refere que “as pessoas gostam do convívio e de mostrar o seu trabalho”.

José Almeida, responsável pela organização do Carnaval de Pindelo, faz um apelo: “Que todos os pindelenses e oliveirenses apareçam e venham assistir ao Carnaval. Quem tanto trabalha merece uma grande comparência. Um Carnaval sem assistência é como um jardim sem flores”, finalizou.



 




OUTRAS
PINDELO
25-7-2017»  COSTUMES ANTIGOS CONTINUAM A SER RECRIADOS
20-6-2017»  TRADIÇÃO COM 522 ANOS AINDA DURA
6-6-2017»  VICENTINOS ESTENDEM A MÃO A QUEM MAIS PRECISA
6-6-2017»  “A NOSSA MISSÃO É PRESERVAR O FOLCLORE”
6-6-2017»  CONTRADICORDES ESPALHA MÚSICA HÁ 14 ANOS
6-6-2017»  “TEM SIDO UMA CAMINHADA BRILHANTE”
6-6-2017»  “DEVEMOS LUTAR PELA NOSSA ESCOLA”
6-6-2017»  “VAMOS CONTINUAR A MANTER A TRADIÇÃO”
6-6-2017»  JOVENS PRESERVAM FESTAS MAIS ANTIGAS DO CONCELHO
6-6-2017»  “TODA GENTE EM PINDELO GOSTA DO CARNAVAL”



PESQUISA





REDACÃO:
Edifício Rainha, 8º Piso
3720-232 Oliveira de Azeméis


CONTACTOS:
Telf: 256 04 98 90 * Fax: 256 04 62 63
Tlm: 939628533


Horário Atendimento: 2ª a 6ª - 9:00h / 18:00h
email: geral@correiodeazemeis.pt


Todos os direitos reservados, 2017