FUNDADO EM 05 DE OUTUBRO DE 1922





DIRETR
EDUARDO COSTA


12-7-2017,
> Associação de Fabricantes para a Indústria Automóvel
OLIVEIRA DE AZEMÉIS CONCENTRA O MAIOR NÚMERO DE EMPRESAS DO SETOR

A AFIA - Associação de Fabricantes para a Indústria Automóvel - é a associação portuguesa que congrega e representa nacional e internacionalmente os fornecedores para a indústria automóvel.


Fundada em 1979, a AFIA foi crescendo com o passar dos anos e hoje representa o grosso das empresas que fabricam componentes para a indústria automóvel. Com cerca de uma centena de empresas filiadas, esta associação tem por objetivo dinamizar a competitividade das indústrias ligadas ao setor, sendo o seu porta-voz junto das autoridades industriais e públicas e os media, tanto em Portugal como no estrangeiro; estabelecer encontros que permitam a troca de informação e o estreitamento de relações entre os vários parceiros envolvidos; fomentar atividades com vista ao aumento de competência e apoiar a internacionalização das empresas.

“Oitente e cinco por cento daquilo que as empresas produzem é para exportação e só 15 por cento fica no mercado português”, revelou o presidente da Associação de Fabricantes para a Indústria Automóvel, Tomás Moreira, salientando que determinadas empresas abriram mesmo empresas noutros países, onde estão a produzir, e estas também contam com o apoio da AFIA. “Ajudamos também compradores estrangeiros a encontrar fornecedores em Portugal”, acrescentou aquele responsável antes de revelar alguns dados estatísticos: no setor de componentes para automóveis, 70 por cento das empresas está entre Monção e Águeda, mas uma grande parte destas está no distrito de Aveiro (25 por cento), onde o concelho de Oliveira de Azeméis é o mais representativo com 6 por cento das empresas daquele setor.

Considerando que empreendedores são “pessoas que querem sempre crescer”, Tomás Moreira frisou que os portugueses souberam aproveitar as oportunidades que foram surgindo no setor automóvel ao ponto de extravasarem o mercado português, “correndo riscos, mas sempre com bom senso e conhecimento”.

A falta de pessoas especializadas neste setor foi um dos problemas apontados pelo presidente da AFIA. Tomás Moreira defende que é necessário ensinar as pessoas de forma que possam fazer carreira na indústria. “O Estado não fez o suficiente. Por um lado, temos pessoas desempregadas e, por outro, temos necessidade de pessoas para a indústria e não encontramos as pessoas com as qualificações necessárias”, o que, na opinião deste dirigente, “é um problema gravíssimo porque trava o desenvolvimento do país”. Uma das soluções, segundo Tomás Moreira, passa por convencer os jovens a enveredar pela indústria.

Em jeito de balanço, o presidente da AFIA defende que a associação ajuda as empresas que, sozinhas, têm dificuldade em obter o sucesso. “Temos tido mutas adesões de empresas”, confirmou o dirigente, que é também gerente de uma empresa situada em Cucujães: a Gametal, fundada há mais de 50 anos e que hoje pertence ao grupo alemão Kirchhoff Automotiv. Apesar de manter a sua atividade no concelho, no ano de 1999, e já no âmbito da gestão da Kirchhoff Automotive, a generalidade das prensas e equipamentos de soldadura foram transferidos para as instalações adquiridas em Ovar. “Decidimos abrir em Ovar porque em Oliveira de Azeméis não encontrámos um terreno industrial com a área de 50 mil m2”, justificou Tomás Moreira, referindo que as duas empresas empregam 550 pessoas.



 




OUTRAS
20-11-2017»   Vitinha homenageado pelas duas internacionalizações
20-11-2017»  Oliveirense leva o hóquei às escolas
20-11-2017»  Campeã nacional de regresso
20-11-2017»  NAC apresentou equipas para a época
20-11-2017»  Empenho valeu triunfo
20-11-2017»  Grupo JS disponibiliza autocarro ao Cesarense
20-11-2017»  Cesarense demorou a acertar com a baliza
20-11-2017»  Cesarense acordou na segunda parte
20-11-2017»  Pequenos do Ossela mostram qualidades
20-11-2017»  Loureiro soma oito jogos a ganhar



PESQUISA




Estatuto Editorial O Correio de Azeméis, no cumprimento duma obrigação legal, renova o conteúdo do seu Estatuto Editorial, na mesma linha que orientou as décadas que leva de publicação ininterrupta, de colocar os verdadeiros interesses do con­celho de Oliveira de Azeméis como sua prioridade inquestionável, não se misturando com os interesses de grupos, nomeadamente políticos. O Correio de Azeméis renova o com­promisso de respeitar os princípios deontológicos da imprensa e a ética profissional, de modo a não poder prosseguir apenas fins comerciais, nem abusar da boa fé dos leitores, encobrindo ou detur­pando a informação.




REDACÃO:
Edifício Rainha, 8º Piso
3720-232 Oliveira de Azeméis


CONTACTOS:
Telf: 256 04 98 90 * Fax: 256 04 62 63
Tlm: 939628533


Horário Atendimento: 2ª a 6ª - 9:00h / 18:00h
email: geral@correiodeazemeis.pt


Todos os direitos reservados, 2017