Fajões aposta em mais infraestruturas

Destaques Freguesias Fajões

ASSEMBLEIA DE FREGUESIA decorreu a 21 de dezembro

A primeira Assembleia de Freguesia de Fajões depois das eleições autárquicas de setembro decorreu, no passado dia 21 de dezembro, no Salão Nobre Artur José Pinho. Entre vários assuntos, esteve em cima da mesa a aprovação do orçamento para o ano 2022, o processo de conclusão da requalificação da Casa Mortuária e a requalificação do Centro Cívico.

Segundo Óscar Teixeira, reeleito presidente do executivo fajoense, o “grande” orçamento para 2022, aprovado por unanimidade, espelha “a capacidade em adquirir apoios para a realização de obra”.  O tesoureiro do executivo, José Pina (PS), explicou que o orçamento se debruça, sobretudo, nas grandes obras a realizar — Casa Mortuária, Monte de São Marcos e o Centro Cívico. “O grosso modo do nosso investimento está aqui”, referiu. Para além disso, fez referência à dívida “herdada pelo executivo” que tem sido, em parte, colocada no orçamento (dívida atual é cerca de 126 mil euros).  “Temos de pagar a dívida, e mesmo que não a paguemos na totalidade, ela tem de estar no orçamento”, explicou. José Pina justificou que o aumento do orçamento é decorrente do aumento do investimento existente nos projetos de requalificação em curso. 
Questionado sobre o ponto de situação do projeto de requalificação da Casa Mortuária de Fajões, Óscar Teixeira esclareceu que se “encontra em obra” e que há um atraso devido à “falta de materiais” decorrente da falha nas entregas pelos fornecedores. “Está previsto terminar a obra no primeiro semestre de 2022”, referiu o presidente do executivo.     
Ainda decorrente de uma questão levantada pelo mesmo membro da assembleia de freguesia, Óscar Teixeira deu conta do processo do Centro Cívico e informou que o primeiro passo está dado: “A primeira coisa a fazer é a construção da sede das coletividades e esse processo já começou, já esteve em consulta pública”, explicou. Ainda não há data para o início dos trabalhos: “O país enfrenta uma necessidade extrema de mão de obra, é complicado apontar datas”.

 

Fajoenses temem possibilidade de “acidentes” na Rua da Banda Musical 
Na intervenção do público, Joaquim Silva alertou para a necessidade da requalificação do passeio na Rua da Banda Musical: “É a rua mais perigosa de Fajões, tem um passeio em que só cabe uma pessoa”, afirmou. 
O presidente da junta confirmou que, de facto, foi retirado o paralelo, uma vez que “estava sempre a levantar com a passagem dos camiões” e adiantou que, após uma “reavaliação da situação”,  a via será pavimentada com alcatrão. Os trabalhos começam durante o mês de janeiro.  

“Teremos a via do Nordeste concluída ainda neste mandato”
Nélson Oliveira, fajoense presente na assembleia de freguesia, deu conta da “inutilidade” do troço executado na via do Nordeste. “Aquilo poderia ter muita utilidade se a estrada viesse até à beira dos bombeiros, caso contrário aquilo não tem utilidade quase nenhuma”, referiu. 
Segundo Óscar Teixeira, o apontamento realizado na estrada viabiliza a “passagem dos habitantes do sul da freguesia”, tanto para a Zona Industrial de Fajões, como para o centro de Oliveira de Azeméis. “Posso confirmar que já iniciamos o processo de aquisição dos restantes terrenos em falta”, referiu o presidente do executivo.

“É a primeira vez que o PCP/CDU tem um representante nesta assembleia”
Aquando da intervenção do público, Joaquim Silva enalteceu o facto de, pela primeira vez, existir um membro do PCP/CDU na Assembleia de Freguesia de Fajões. “Para além disso é também a primeira vez que o PSD não está aqui representado”, referiu. O fajoense pediu que a oposição, representada por António Rocha (PCP/CDU), seja “credível”.
 

PUB
Últimas Notícias
Casa das Associações recebe centro de vacinação
24/01/2022
A representação do concelho nas listas
24/01/2022
Oliveirenses nas listas por Aveiro
24/01/2022
Comerciantes notam falta de clientes
24/01/2022
“Tem as piores condições do distrito”
24/01/2022
“Teríamos uma ligação direta a Fajões”
24/01/2022
FERPINTA precisa de bons acessos à ZI de Ul/ Loureiro
19/01/2022
Oliveira de Azeméis será o único concelho do distrito sem centro de vacinação
19/01/2022