Fortalecimento das Famílias: a importância da Terapia Familiar

Catarina Gomes

Catarina Gomes *

Venho partilhar reflexões acerca da intervenção em Terapia Familiar e o papel que pode ter no fortalecimento das famílias. Sei que é um tipo de intervenção que suscita muitas dúvidas: o que é exatamente? Para que serve? Como se desenvolve? 
É um tipo de intervenção já com muitos anos, e, em Portugal, temos nomes como Daniel Sampaio, José Gameiro, Madalena Alarcão, Ana Gomes, entre outros. Pessoas extraordinárias e com um percurso fantástico neste tipo de intervenção. 
A Terapia Familiar é um modelo de intervenção terapêutica que engloba uma abordagem sistémica. E o que é isto de abordagem sistémica? Nós, terapeutas, vemos a família como um sistema e tudo o que envolve um indivíduo. A pessoa está inserida na sua família, numa escola, num trabalho, na comunidade… e todos os sistemas se influenciam e interagem entre si. Sim, todos nós temos uma base genética, mas depois temos a nossa história, as nossas experiências. E quando interagimos com alguém, esse alguém tem toda a bagagem da sua história também. 
O olhar que a intervenção sistémica nos dá é para a RELAÇÃO. Recebemos uma família que vem porque identifica um desafio. Normalmente a família associa esse desafio a uma pessoa, a um elemento da família. Aquilo em que acreditamos é que a pessoa está a manifestar esse desafio, mas que este está, na realidade, relacionado com a dinâmica da família. Há um elemento da família - a criança ou alguém que se encontra mais fragilizado naquele momento - que manifesta o “sintoma” mas que, no fundo, reflete algo se toda a família/dinâmica familiar.
Terapia é uma palavra que associamos muito à doença, à procura de uma cura. Mas queria que olhassem mais para a Terapia Familiar como algo que está associado a uma mudança, a um progresso. O elemento que traz o “sintoma” é aquele que levanta a bandeira para dizer que ”algo não está bem”. Mesmo que seja a criança a trazer um desafio, nunca é só dela. 
Na Terapia Familiar (TF) são convidados a estar presentes todos os elementos que compõem o agregado familiar. E vão encontrar um local neutro e seguro, para o qual  vai toda a família, o que vai significar que  todos estão disponíveis para encontrar uma solução conjunta. ”Vamos todos e estamos todos disponíveis para encontrar uma solução”. Vamos procurar, em conjunto, ressignificar as palavras e os sentimentos. 
É um tipo de intervenção breve e centrada nas soluções. E as duas maiores problemáticas que surgem são: questões de comunicação – espaço em que a família pode partilhar o que se está a passar, o que gostava que fosse diferente, e encontrar soluções para a sua família; e questões emocionais, mais relacionadas com situações de mau-estar. 
Mas a Terapia não tem que ser só procurada  como resposta aos desafios, existem outras questões que podem ser afinadas e melhoradas. Se formos ver noutros países da Europa, por exemplo, o recurso à Terapia Familiar é algo banal, enquanto que em Portugal ainda se encontra muito enraizado o mito da família perfeita e família feliz. 
(Continua na próxima edição)

*Psicóloga, Terapeuta Familiar e de Casal

Avenida Dr. Albino dos Reis, n.º 23 - 2º esq | Oliveira de Azeméis
E-mail: [email protected] | Telemóvel: 916494742
Redes Sociais: @catarinagomesterapeuta

Partilhar nas redes sociais

Últimas Notícias
Banda de Música de Loureiro vai está presente nas festas em honra de Nossa Senhora de La Salette
8/08/2022
Três anos de projeto e nove meses de obras
8/08/2022
‘Carlos Osório’ certificado com a placa ‘Silver’
8/08/2022
Zé Pedro já assiste
8/08/2022
Borges é reforço
8/08/2022
Dupla reforça Futsal de Azeméis
8/08/2022
Pedro Silva continua ao leme do Carregosense
8/08/2022
Igreja Matriz renovada
8/08/2022
PUB
PUB