Em
Correio de Azeméis

6 Sep 2022

Após dois anos atípicos as ‘festas’ sairam à rua

Destaques Concelho

Festas La Salette 2022

As principais festas da cidade voltaram a honrar a Nossa Senhora da La Salette. De 7 a 15 agosto, o principal parque da cidade foi o palco da homenagem, que este ano aliou algumas novidades, nesta que é uma festa das tradições.

No início da noite do dia 5 de agosto, foi inaugurada a iluminação que alegraria aquela que seria mais de uma semana de festa. Após dois anos marcados pela pandemia, o parque da La Salette voltou a receber em toda a plenitude aqueles que têm com tradição deslocar-se ao parque.
Manuel Tavares Peixoto admitiu à Azeméis TV/FM a dificuldade sentida no momento de angariação de fundos para a festa. Contudo e, também, com a ajuda da câmara municipal foi possível garantir o cartaz delineado.

A cronologia das celebrações
O primeiro dia das Festas em honra na Nossa Senhora da La Salette ficou marcado pela habitual procissão de velas que reuniu os fiéis no trilho pedestre entre a capela e a renovada Igreja Matriz de Oliveira de Azeméis. Antes disso a manhã ficara marcada por mais um Grande Prémio de Atletismo do Parque da La Salette. Algumas centenas de atletas coloriram essa manhã desportiva que manteve o percurso de prova igual ao das edições anteriores.
Durante a semana, as noites foram animadas quer pelos cabeças de cartaz, quer como por artistas e bandas locais. Esta edição contou com uma noite diferente reservada à juventude. Três DJ’s oliveirenses, Chiquinho, Messias e Daniel Pintor, proporcionaram uma noite diferente.
 «É uma tentativa de trazermos uma atividade complementar às festas da La Salette.  A intenção é que as pessoas se divirtam e que esta se torne uma atividade de futuro» confessou o DJ Chiquinho. 
A noite de Sábado, dia 13, ficou marcada pelo Festival de Rancho Folclórico. Este ano com três grupos participantes, a Associação Recreativa e Cultural «A Chama» de São Roque foi o rancho responsável pela organização. «As pessoas estavam com fome de noites de folia e por isso está a ser um sucesso», garante Isabel Costa, presidente da Associação. Já no palco, o testemunho foi passado ao Rancho Folclórico de Nogueira do Cravo que será a associação responsável pela organização do evento no próximo ano.  No Domingo, dia 14, as atenções voltaram-se para a Procissão de Triunfo que acompanhada pela Fanfarra dos Bombeiros Voluntários de Oliveira de Azeméis trouxeram milhares às ruas da cidade. O evento teve cobertura em direto por parte da Azeméis TV e mergulhou os oliveirenses e todos os visitantes no manto de tradição.  À noite a Banda de Música de Santiago de Riba-Ul e a Banda de Carregosa foram as escolhidas para animar a edição deste ano. 

“Estou feliz por um lado, mas triste por outro. Oliveira de Azeméis e as bandas filarmónicas merecem muito mais do que tocar no chão. Foi nos dito que uma das bandas teria que tocar no chão e nós escolhemos que seríamos nós porque temos estrados próprios. Acredito que a comissão de festas vai trabalhar para encontrar uma melhor solução. Mas continuo a dizer, saio daqui triste, mas também feliz porque as pessoas gostaram do que ouviram”
António Aguiar, presidente da Banda de Música de Carregosa

 

 

 

“Regressar depois do tempo em que estivemos parados devido à pandemia é muito bom e faz com estejamos cá de cara alegre. Fazia falta a convivência com as pessoas, família e amigos. Temos comida, bebida e muita alegria para dar.” 
Bruno Bastos,presidente da Exigente TT

 

 

 


“Para já é de enaltecer a organização e o convite que nos fizeram para estar aqui presentes. Esta é uma mais valia para as associações porque nos traz algum retorno, apesar do cansaço que já vamos acumulando. As pessoas aproveitam, comem e depois vão ver o concerto.”
António Peixoto,  presidente do Grupo Folcl. Padeirinhas de Ul

 

 

 

“A forma como a proposta foi feita foi muito interessante. Dá-nos a oportunidade de ter aqui uma tasquinha e apurar alguns fundos para fazer face aos custos de algumas das nossas atividades. Cremos que é uma boa aposta, que vai dar resultado e que estamos a contribuir para que as festas de La Salette sejam maiores”.
Manuel Terra, presidente da Banda de Música de Loureiro

 

 

 

 

“É uma boa oportunidade para as associações que como toda a gente estão a passar por um período de crise. Está a correr tudo muito bem, os clientes têm vindo em massa e está tudo a correr cinco estrelas.  Dá para mostrar um bocadinho daquilo que as várias associações fazem e também dá outro ânimo à festa”.
Davide Oliveira, presidente Associação Desafio d’ Arte cenográfica de Pinheiro da Bemposta
“O objetivo de aqui estar é divulgarmos o nosso trabalho. Só por aqui estarmos conseguimos garantir a adoção de um gato e estamos a trabalhar na adoção de um cão, portanto já valeu a pena”
Gracília Almeida, membro da direção da Patinhas e Patudos

O dia das merendas
A tradição dita que no último dia das celebrações atarde está reservada para os merendeiros que com família e amigos, se deslocam ao parque da nossa Senhora da La Salette. A ideia é trazer a merenda de casa e juntamente com familiares e amigos passar uma tarde num ambiente descontraído e de convívio. Há quem vá muito cedo para reservar mesa. Ainda assim já que seja surpreendido, como contou à Azeméis TV, Manuel Presas, presença habitual neste piquenique: «Vivo aqui ao lado. Cheguei aqui às 2 e meia para deixar a toalha para reservar mesa e já cá estava uma pessoa a dormir em cima da mesa para a guardar. Acabou por reservar a mesa para os dois e estamos aqui todos. Isto é gratificante.»

“Fazemos isto há já muitos anos com a família toda. Já é uma tradição neste dia juntarmo-nos aqui todos. Comecei a vir com os meus sogros e agora vem toda a família. Hoje vamos ficar até à noite por causa do concerto”. 
Dália Carmo, S. Tiago Riba Ul

 

 

 


“É muito bom estar aqui. No ano passado viemos, mas não estava ninguém. Não há palavras que expliquem o que é estar aqui nos moldes habituais. Vamos ficar até à noite porque queremos ver os Calema”.     
Paula Pinho, Pindelo

 

 

 

 

“Já venho aqui desde que tinha 4 anos. Vinha com os meus pais e no fim regressávamos a pé para Pindelo. Hoje somos um grupo de cerca de 25 pessoas e vimos aqui há muitos anos. Vimos pela tradição e companheirismo”.
Sílvio Leite

“Há mais de 10 anos que no feriado municipal estamos cá presentes para o piquenique feito entre amigos e família. É tradição e nós aproveitamos essa tradição. É um gosto. Está sempre bom tempo, as pessoas encontram-se, almoçam, jantam e aproveitam um bocadinho da festa”.
João Lourenço,  Futsal Clube de Azeméis

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

A grande novidade 
As festas deste ano ficaram marcadas pelas festas das coletividades. Foram várias as associações e coletividades convidadas pala comissões de festas. A iniciativa foi muito bem recebida quer pelas associações, quer por quem as visitou. Foi reconhecida a importância desta iniciativa principalmente na angariação de fundos para fazer face a algumas necessidades. É o caso da Escola Livre de Azeméis, que pretende renovar o seu pavilhão. Jonny Martins, membro da direção do clube, revela que as receitas serão uma ajuda para «renovação do espaço,”.  

Partilhar nas redes sociais

Últimas Notícias
‘Feirinha de Natal’ levará o encanto a Travanca
25/11/2022
Um ferido numa colisão entre três veículos
25/11/2022
Gonçalo Noites está no caminho de mais uma medalha
25/11/2022
João Paulo Silva sucede a Luís Filipe Oliveira como Presidente da Ordem dos Advogados
25/11/2022
Filipa Oliveira é vice-campeã do mundo em Acrodance
25/11/2022
“Parque Natal”: espetáculos com levantamento prévio de bilhetes
24/11/2022
Mau tempo vai deixando marcas no concelho
23/11/2022
Nadador da Oliveirense é campeão regional
23/11/2022
PUB