Foi o último presidente de junta e o primeira da união

Exclusivos Entrevistas - Oliveirenses com História

Armindo Nunes na Azeméis TV/FM

A rúbrica da Azeméis TV/FM, ‘Oliveirenses com estórias’ recebeu Armindo Nunes, ex-presidente da União de Freguesias de Pinheiro da Bemposta, Travanca e Palmaz. Com a particularidade de ter sido presidente da Junta de Freguesia de Pinheiro da Bemposta antes da agregação das freguesias.

Um retrato em primeira pessoa de duas realidades políticas que veio mudar o curso daquelas freguesias até aos dias de hoje. Além disto, Armindo Nunes, foi presidente da Banda de Música de Pinheiro da Bemposta e um dos fundadores do Centro Social Paroquial de Pinheiro da Bemposta, onde permanece em atividade atualmente.

Uma vida dedicada à ajuda social 
“Quando me libertei da atividade profissional tomei a decisão de ter atividade pública. Uma delas era a atividade de apoio social, onde eu me realizo, no Centro Social Paroquial de Pinheiro da Bemposta. Foi um projeto que nasceu há 30 anos e desde aí que acompanho. Nós começamos com um grupo de pessoas, de que fazia parte o nosso amigo Ápio Assunção. Decidimos avançar com uma obra de cariz social, fizemos um centro social, comas valências de centro de dia e apoio domiciliário. Inicialmente não estava a tempo inteiro, mas trabalhávamos todos em prol daquela causa e conseguimos implementar as valências e colocar 30 pessoas em cada uma delas a ser apoiadas pelo centro (…).”  

O problema da sobrelotação dos lares 
“Há muita procura, em relação à capacidade que temos, principalmente na resposta social de lar. Mesmo antes de vir para aqui, uma pessoa veio ter comigo, um filho de uma pessoa de idade, desesperado por não saber onde meter a mãe. A senhora veio do hospital e ele não tinha condições para cuidar dela. Hoje não é como antigamente, onde o filho ou a filha mais velha, ficava com a casa e cuidava dos pais até à morte. A organização dos casais a nível económico é completamente diferente. O modelo tem de ser outro, e os lares com todos os defeitos que possam ter, é uma solução que me parece indicada para acolhe os idosos, porque têm todos os apoios (…).”

O percurso como presidente de junta
“Quando terminei a minha atividade profissional, concorri então à assembleia municipal, pelo Partido Socialista, mas como independente. Estive lá um mandato, entretanto concorri à Junta de Freguesia de Pinheiro da Bemposta, com mais uma particularidade na minha vida, é que eu fui o último presidente de junta de Pinheiro da Bemposta e o primeiro da união de freguesias. Isso deu-me um conhecimento da freguesia em todos os aspetos, principalmente numa perspetiva mais rica do que é esta questão da agregação das freguesias.” 

“Este é um argumento a favor da desagregação das freguesias”
“Aprendi uma coisa fantástica, o gosto do contacto com as pessoas. Um presidente de junta é aquele que está na linha frente para resolver os problemas das pessoas, este é um argumento a favor da desagregação das freguesias. Estar perto das pessoas, tem de ser reconhecido pelos seus fregueses, tem de ser daquelas pessoas e ter a mesma cultura. (…) Há uma série de tarefas e contactos entre uma junta de freguesia e os seus fregueses, que pode ser feita através dos novos meios tecnológicos, mas o olhos nos olhos é muito importante.”
 

Partilhar nas redes sociais

Últimas Notícias
Idosos evacuados de casa pelos bombeiros
7/02/2023
Derrota no último minuto
6/02/2023
Ossela B volta a ganhar
6/02/2023
Oliveirense meteu a quinta!
6/02/2023
CD Cucujães voltou às vitórias
6/02/2023
Oliveirense B volta a ganhar
6/02/2023
PARC vence e segue na liderança do campeonato
6/02/2023
Dérbi acabou empatado
6/02/2023